26.4.07

Vinho com prescrição médica



Aparício Torreli, o finado Barão de Itararé, já advertia: o fígado faz muito mal à bebida. Tal fato pode ser comprovado na farta literatura que, desde a Magna Grécia, relata as propriedades medicinais da bebida, em especial do vinho. Hipócrates, o pai da medicina, já o prescrevia como panacéia para a cura dos mais diversos males. Estudioso da medicina hipocrática, Galeno foi além e decifrou, há quase dois mil anos, as propriedades farmacológicas e terapêuticas do vinho.

Quando, no século VII, o alquimista Geber ( Jabir Ibn Hayyan) inventou o alambique, imediatamente surgiram metáforas como elixir da vida, água da vida, spirit e acqua-vitae para qualificar o produto final de seu invento, o álcool. Paracelso aprofundou os estudos sobre a grande descoberta dos alquimistas islâmicos e influenciou outro prêmio nobel da medicina medieval, Arnaldus de Villa Nova, que retomou os estudos de Galeno e compilou o maior tratado sobre as propriedades medicinais do vinho já existente, o Liber de Vinis.

Atualmente, a opinião científica é unânime em afirmar os benefícios terapêuticos do vinho. Desde os anti-oxidantes presentes nos taninos, até o resveratrol, substância também presente nos tintos que aumenta a potência muscular e reduz o esforço cardíaco. Sobre o resveratrol, em pesquisa publicada no site
www.cell.com
, diz o especialista em biologia celular e molecular, Johan Auwerx: " O resveratrol faz de você um atleta sem nenhum esforço ou exercício." Hipócrates e Galeno não teriam ido tão longe.

O fato é que tenho sido acometido de insistentes dores de cabeça após ingerir certas doses de vinho. Diante da receita prescrita por Hipócrates, Galeno, Geber, Paracelso e outros fundadores da moderna medicina, tendo a concordar com o nobre Barão de Itararé quanto à natureza do problema: a cabeça tem me feito mal ao vinho.


14 comentários:

mago dos sonhos disse...

Saudações!

Formidável união, entre História e boa disposição. Muito bom. O Mago, agradece ternas palavras no seu mundo deixadas.

Abraço

Paco Torras disse...

Eu me trato com vinho há bastante tempo com muito sucesso e algumas dores de cabeça. Curioso ter sido um muçulmano a inventar o alambique, não? Abs

Pingus Vinicus disse...

Amigo Eduardo o vinho é um excelente tratamento.

Um abraço

Denise Sollami disse...

Eduardo, vc tb tem dor de cabeça? Eu tenho, mas só quando bebo vinho de teor alcóolico 13°, ou de uva merlot, ou prosecco. Prosecco, então, é de lascar, se não me lembrar de beber junto bastante água no dia seguinte parece que tenho uma lança atravessada no cérebro. Na diagonal.
Agora, não tenho certeza se isto está relacionado ao fígado ou à vesícula. De toda forma, é mto chato.

Nuno de Oliveira Garcia disse...

É comum ouvir dizer-se que é o vinho branco (sobretudo gasificado) que mais dores de cabeça provoca...

De mim para mim, dores de cabeça só quando paro de provar.

N.

Madame B. disse...

(OFF TOPIC)
Bom saber que você anda lendo o meu espaço :o)

Beijo,
Madame B.

Le Vin au Blog disse...

Eduardo,

Vamos aguardar por você de volta à ativa na Confraria para nos brindar com seus belos textos. Não deixe de degustar o Oveja. Abs.,

Vinho para Todos disse...

Eduardo, obrigado pela mensagem no blog. Tenho uma sugestão pra você "retornar" à nossa confraria: faça a sugestão do vinho deste mês, para postagem em 1º de junho. Creio que será boa oportunidade pra lermos suas impressões sobre o vinho, com a delicadeza e profundidade de seus textos.
Abraço.

Teresa disse...

Eduardo, será que vc não anda exagerando na dose? De qualquer forma, te dou uma dica que aprendi com os franceses: quando for beber vinho, coma pão para proteger o estômago.

GUGA ALAYON disse...

tente tomar bastante água entre os cálices. O máximo que pode acontecer é vc passar a culpar a água pelas dores de cabeça. ahaha
abçs

Vinho para Todos disse...

Eduardo, quer fazer a indicação do vinho deste mês da Confraria? Precisamos da indicação para postagens em 1º de junho.
Abraço,

Vinho para Todos disse...

Eduardo, sabedores de seus compromissos, tomamos a liberdade de escolher o vinho deste mês para nossa Confraria, já que estamos no dia 17 de maio. Você fica "nos devendo" a escolha para o próximo mês, ok?
Para postagem em 1º de junho, escolhemos o CASA VALDUGA DUETTO Cabernet Sauvignon & Merlot 2004.
É um vinho na casa dos 23-25 reais.
Abraço.

W.B.Luz disse...

Ae Eduardo, gostei dos seus artigos sobre vinho. Parabéns! Você escreve muito bem! Não daria para você configurar o blog para que os visitantes possam enviar suas postagens via e-mail para os amigos? é só você ir no link de configurações e marcar essa opção. Aí aparererá uma cartinha abaixo do post e ao lado do link "comentários". Então é só clicar na cartinha que abrirá uma janela com a caixa para digitar o e-mail do destinatário. É um recurso interessante e que ajudaria a difundir o seu blog. Parabéns!

Liminha e Alemão disse...

PASSANDO PRA DAR UM SALVE, POIS SOU ESTUDANTE DE VINHOS E ESTOU TRABALHANCOM VINHOS HÁ POUCO TEMPO.

LEGAL ESSE BLOG

ABRAÇO,

CARLOS ANDRADE
AUX. DE SOMMELIER DO
CAFÉ DE LA MUSIQUE.